sábado, 28 de novembro de 2009

Lançamento da 2ª edição do livro Dossiê Ditadura - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil (1964-1985) em Santa Maria

Na quinta-feira, dia 26 de novembro, os departamentos de História da UFSM e da UFRGS e a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do RS promoveram o debate/lançamento da 2ª edição do livro Dossiê Ditadura - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil (1964-1985). O evento ocorreu no auditório da Seção Sindical dos Docentes da UFSM (Sedufsm) e teve a participação de Criméia de Almeida, que esteve na Guerrilha do Araguaia; e Suzana Lisboa, mulher de Luiz Eurico Lisboa, irmão de Nei Lisboa, que militou na clandestinidade, teve passagem por Santa Maria e foi morto em São Paulo. Ambas pertencem ao movimento dos Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos.

O debate e lançamento do livro teve a coordenação do prof. do Departamento de História da UFRGS, Enrique Padrós e do chefe do Departamento de História da UFSM, prof. Diorge Konrad.

O vídeo que publico abaixo está com o aúdio muito baixo devido à falta de microfones no dia de evento. Mesmo assim é possível ouvir boa parte dos relatos.

Suzana Lisboa

Criméia de Almeida

A mesa formada pelo professor Enrique Padrós (UFRGS), Suzana Lisboa, Criméia de Almeida e Diorge Alceno Konrad (UFSM)

Vídeo:

video

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Princesa, uma personagem popular de Santa Maria

Foto do orkut
Esta estranha cadela já se tornou uma popular personagem de Santa Maria. Moradora do centro da cidade, o animal, que já recebeu vários nomes, perambula no calçadão, praça Saldanha Marinho, Casa do Estudante do centro, etc. Já cheguei a encontrá-la dentro da boate do DCE. Fato muito comum, aliás. É conhecida genericamente como "Princesa", mas também já foi cahamda de "Lady" e "Gisele", de acordo com sua comunidade no orkut que conta com mais de 200 integrantes. Na mesma comunidade chegaram a escrever até mesmo um pequeno diário sobre os lugares que algumas pessoas a encontraram.

Volta e meia, quando passo no calçadão, tenho a impressão de que ela está morta, pois quando dorme sempre fica com a língua pra fora da boca. Tempos atrás, Cláudia contou que viu a cadela sangrando a pata no centro, e que uma pessoa se responsabilizou por levar ela ao veterinário. Pelo visto, ela já está bem, pois ontem a vi caminhando pelo calçadão. Aqui posto um registro deste animal símbolo da cidade de Santa Maria. As duas fotos maiores foram batidas quando Princesa estava deitada no pequeno jardim que existe no calçadão (no dia 30 de abril de 2009).

Crédito das fotos: André Vinicius Mossate Jobim

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Encontro Estadual dos Educadores e Educadoras das Escolas da Reforma Agrária do Rio Grande do Sul (2009)

De 21 a 25 de abril, ocorreu na UFSM o Encontro Estadual dos Educadores das Escolas do Campo. Neste evento, educadores das escolas de acampamentos e assentamentos do Rio Grande do Sul dialogaram com alunos, professores da graduação e pós-graduação das universidades públicas, refletindo sobre os limites e possibilidades das suas práticas pedagógicas, de forma a aproximar as pesquisas.

O evento foi promovido pelo Centro de Educação UFSM, juntamente com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Ministério da Educação – Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (MEC/Secad).

Mesa de debates

Mística

Na palestra de abertura, Ivonete Tonin (à esquerda) e João Pedro Stédile debateram educação e reforma agrária.

Crédito das fotos: André Vinicius Mossate Jobim (22/04/2009)

Vídeo: palestra de João Pedro Stédile em Santa Maria

Encontro de Educadores do Campo - 22.04.2009 - Palestra de João Pedro Stédile from viniciusjobim on Vimeo.

Ruy Carlos Ostermann e Duca Leindecker na Feira do Livro de Santa Maria

No dia 30 de abril de 2009 aconteceu a primeira edição do programa de entrevistas Encontros com o Professor itinerante, em Santa Maria. Ruy Carlos Ostermann veio até a Feira do Livro da cidade para conversar com o músico e escritor Duca Leindecker, seu convidado da noite. Após o bate papo, que começou às 19h, Duca Leindecker fez a tradicional canja musical. Em seguida, entrevistado e entrevistador autografaram suas obras. Tudo aconteceu na Praça Saldanha Marinho, na própria Feira do Livro, com entrada gratuita. O Encontros com o Professor ocorre quinzenalmente em Porto Alegre, e tem como objetivo valorizar expoentes da cultura brasileira pela sua trajetória e não por estarem presentes na mídia. A proposta é aproximar o público de temas e pessoas que circulam normalmente em espaços restritos e elitizados, por isso é um evento com entrada franca. Santa Maria já recebeu o Encontros com o Professor em 2008 e, agora, repetiu a dose. Foi a primeira cidade visitada da série especial de Encontros pelo interior do Rio Grande do Sul. Duca Leindecker nasceu em 05 de abril de 1970, em Porto Alegre. Começou a tocar aos 11 anos de idade. Desde então, construiu uma sólida carreira como instrumentista, compositor, produtor, cantor, escritor e, mais recentemente, como compositor de trilhas sonoras e diretor de cinema. No início dos anos 90, chamou atenção de Bob Dylan com o qual, a seu convite, viajou pelo Brasil. Foi escolhido o melhor guitarrista do ano pela crítica especializada por três temporadas consecutivas. Ganhou três troféus Açorianos de música e seu primeiro livro alcançou o terceiro lugar no ranking dos livros mais vendidos da 49ª Feira do Livro de Porto Alegre (ficção). É líder da banda Cidadão Quem. Atualmente dedica-se ao projeto “Pouca Vogal”, ao lado de Humberto Gessinger.


Valderrama, o craque colombiano

Valderrama talvez seja conhecido mais pela sua cabeleira do que propriamente pelo seu futebol. Lembro que a primeira vez que o vi foi durante as transmissões da Copa do Mundo de 1994, ano em que o Brasil sagrou-se tetracampeão. Nesta época eu tinha dez anos e era diretor de uma importante empresa gráfica de Santa Maria, a Editora Poder. Em uma das edições publicadas pela editora sobre a Copa, fiz um desenho antológico de Valderrama para a seção "Flagras" da revista. Em primeira mão, para aqueles que não tiveram acesso às edições em 1994, publico esta grande obra de arte:

A passagem de Silvio Tendler por Santa Maria

Cirilo, Silvio Tendler e eu, no Santa Maria Vídeo e Cinema

O conhecido diretor de cinema Silvio Tendler foi o homenageado nacional deste ano no Santa Maria Vídeo e Cinema. Marcado pelo cinema político, Tendler dirigiu filmes sobre a vida de Jango, JK e Glauber Rocha. Na tarde desta terça-feira tive a oportunidade de comparecer à exibição do seu filme sobre Jango, mas por problemas técnicos o dvd parou de funcionar exatamente na última parte do documentário. Depois da gafe, Tendler ficou à disposição do público, respondendo os questionamentos do exíguo número de pessoas ali presente. Não mais que 25 eu diria.

Tendler palestrando sobre o seu filme "Jango"

O primeiro a questionar foi o vereador João Carlos Maciel. Sua pergunta foi no mínimo desinteligente, pois queria saber de Tendler se ele via reais diferenças entre os projetos políticos de John Kennedy e João Goulart. O diretor respondeu que havia sim e que Kennedy nada mais era do que face bonitinha do capitalismo norte-americano, tal como Obama é hoje.

Aproveitando a chance, perguntei ao diretor se ele, como conhecedor profundo da história da Jango, sabendo que certa literatura caracaterizou o seu governo como "populista", conseguia ver alguma semelhança deste momento histórico anterior com os atuais regimes definidos por alguns como "neopopulistas". Sem pestanejar, Tendler afirmou que, na sua visão, o termo "populista" havia sido criado pela direita brasileira como modo de rotular as ações progressistas do governo Jango. Logo, argumentou que o termo neopopulismo desempenha a mesma função hoje no que diz respeito aos governos de Chavez, Evo, Lugo e Lula. Destacou que qualquer regime que possua a ambição de promover mudanças sociais, sempre sofrerá com a criação de termos pejorativos.

No final, eu o Cirilo ainda conversamos com Tendler sobre os Ciclos de Cinema Histórico, organizados aqui na UFSM e ainda batemos uma foto histórica com ele. Sem dúvida foi uma oportunidade ímpar para todos aqueles que gostam de cinema em Santa Maria.

Trecho da fala de Tendler nesta terça-feira (23.11.2009) no SMVC

video

Arte Afro: Exposição "Orixás - Roupas de Santo" (MASM)

Algumas obras

Dentro do clima da Semana de Consciência Negra, o Museu de Arte de Santa Maria (Masm) recebeu a exposição Orixás – Roupas de Santo (a partir do dia 20/11/2009). O conceito da mostra é apresentado em linguagem de “roupa arte”, em que a construção das obras se dá a partir da modelagem de uma roupa. A mostra é uma coletiva de 12 artistas que trabalham com arte contemporânea.

Convite

Verso do convite

Foto da exposição

Ei-los em pé
Jean-Paul Sartre

O que vocês esperavam que acontecesse
quando tiraram a mordaça
que tapava essas bocas negras?
Esperavam que elas lhes lançassem louvores?
E essas cabeças que seus avós e
seus pais haviam dobrado à força até o chão?
O que esperavam?
Que se reerguessem com adoração nos olhos?
Ei-los em pé. Homens que nos olham.
Ei-los em pé.
Faço votos para que vocês sintam
como eu a comoção de ser visto.
Hoje, esses homens pretos nos miram
e nosso olhar re-entra em nossos olhos.
Tochas negras iluminam o mundo e
nossas cabeças brancas não passam
de pequenas luminárias
balançadas pelo vento.

sábado, 21 de novembro de 2009

A passagem de Plínio de Arruda Sampaio por Santa Maria

No dia 21 de outubro (quarta-feira), cerca de 120 pessoas foram à Câmara de Vereadores de Santa Maria para ouvir Plínio de Arruda Sampaio discutir um projeto socialista para o Brasil. O debate foi mediado pela advogada do MST e integrante do diretório nacional do PSOL, Sandra Feltrin, e contou com a participação do professor da UFSM e militante do PCB Sérgio Prieb.

Em sua intervenção Sérgio fez um resgate histórico das polêmicas envolvendo a esquerda na elaboração de um programa socialista para o Brasil e saudou a iniciativa de fazer essa discussão. “Em 2006 a Frente de Esquerda centrou fogo na questão da ética, do problema da corrupção. É fundamental discutirmos de fato as necessidades da classe trabalhadora e, consequentemente, a formulação de um programa socialista”, concluiu.

Plínio disse que assinava embaixo as palavras de Prieb e contou diversas histórias de sua longa tragetória militante, defensor histórico da reforma agrária. Entre uma e outra, ao afirmar que o importante era não desistir, chorou. “Quem nos reivindica como seres humanos é a história. Se os netos dos jovens aqui presentes fizerem a revolução é porque fizemos nosso papel. Não podemos é perder a proa”, complementou. Ao final, falou que as respostas aos problemas existentes na sociedade são questões políticas e não técnicas.

Panfleto distribuído antes da palestra ( frente e verso)

Crédito das fotos: André Vinicius Mossate Jobim e Cláudia Rodrigues Machado

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Foto histórica da fundação do Partido dos Trabalhadores

Colégio Sion. 10 de fevereiro de 1980. Fundação do PT. A Lélia Abramo (à esq.). O historiador Sérgio Buarque de Holanda, Olívio Dutra, Lula e Jaço Bittar. Foto doArquivo Central da Unicamp.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Peter Madcat e Big Joe Manfra no 6º Cesma In Blues em Santa Maria (2007)

Big Joe Manfra e Peter Madcat em Santa Maria (novembro de 2007)

Em 2007 estive na 6ª edição do Cesma in Blues, festival realizado pela Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (RS). O festival é considerado um um dos maiores eventos de Blues do Rio Grande do Sul.

Na edição daquele ano, realizada no dia 10/11/07, o Cesma in Blues teve a participação de grandes bluseiros da cena nacional e internacional, como Blues Power Trio, Big Joe Manfra Blues Band e Jefferson Gonçalves. A atração internacional da noite foi o americano de Chicago, Peter Madcat. Mas o festival também não deixou a cena local de lado: participaram a banda Santa Maria, Blues Society e Storm Blues Band, de Porto Alegre.

O show de encerramento foi feito pela maior atração da noite: Peter Madcat com Big Joe Manfra Blues Band. Madcat, mestre das harmônicas, mostrou toda sua grande qualidade e irreverência. Na guitarra, Big Joe Manfra não deixou por menos e mostrou porque é considerado um dos melhores guitarristas de blues do Brasil.

Abaixo disponibilizo um link para download do cd "Live In Rio", de Peter Madcat, com participação de Joe Manfra, que encontrei na internet. Um trabalho que vale a pena ouvir.

Clique aqui para fazer o download


Live in Rio (Peter Madcat & Big Joe Manfra)
Gravadora: Tratore
Ano de lançamento: 2005

Músicas
1. Off the Wall
2. Baby Changed the Lock
3. Key to the Highway
4. Help Me
5. Fishing Blues
6. Hoodoo Man Blues
7. Georgie Buck
8. Polly Wolly Doodle
9. Highway 61
10. Take Five
11. Swinging in Mind
12. Mellow Down Easy
13. Hit the Road Jack
14. Checkin´ Up on My Baby
15. Sweet Home Chicago

Com informações do blog Blues Masters